Tá na hora de se mexer

Ces sabem que, hora ou outra, gente tem que decidir. Faz parte de crescer e virar o adulto que, quando criança, nós tanto sonhávamos em ser. Hoje, a realidade é uma merda. Ser adulto não é maneiro. Os boletos continuam vindo e nunca tem tempo pra realizar aqueles sonhos da infância. Ah, aqueles sonhos da infância…

Puta merda, quanta coisa a gente adiou porque tinha certeza que lá no futuro ia dar pra fazer? E quantas hoje, no futuro que é agora, você não tem nem ideia de quando pode realizar?
Quando é que vai ter tempo para o que a gente realmente quer?

Não existe isso de dormir até os problemas desaparecerem (seria meu sonho?). A gente tem que levantar, fazer um café e arrumar as merdas que a vida deixa de brinde por vivermos. Tem que botar a cara no sol, na chuva, no furacão. Depois de uns tapas na cara a gente entende que não dá pra fugir do inevitável, mesmo que, ainda tentemos de todas as maneiras fazer isso.

Temos decisões pra tomar. Coisas que interferem no rumo da nossa vida. Não é o sabor do sorvete, mas é escolher o que você vai ser, o que vai fazer e como. E pra isso não tem manual explicativo nem tutorial no Youtube. O que tem é aquela tentativa e erro a qual eu, massivamente, comentei na última letter.

Não tem spoiler pra saber se vai dar certo. E você nunca vai descobrir se ficar parado aí só imaginando as coisas. Tem que tentar. Talvez parar de adiar tanto seus sonhos, sua felicidade… Sério, tem erro não: vai e faz. Dá medo, claro que dá. Quem é que quer quebrar a cara (mais uma vez)? Mas e aí? Não fazer nada também é quebrar a cara. A gente já tá fodido de qualquer maneira… Então que seja tentando algo que nos faça feliz.

Talvez seja a hora de abrir mão de certas coisas. Hora de parar, respirar e gritar um pouco. Em silêncio você fica depois, mas se dê a chance de gritar. A oportunidade de ser livre. A chance de fazer barulho e incomodar. Seja um pouco egoísta, pelo menos uma vez: vai lá, pensa em si mesmo. Faz agora, que deixar pra depois pode ser deixar pra nunca mais.

Esquenta a cabeça não. Não espera por ninguém. Só faz. Não se rebaixa, ergue a cabeça. Olha pra frente que pra trás não dá pra mudar mais nada. É hora de se emancipar. Hora de parar de achar que sua felicidade depende de outra pessoa, parar de achar que só tem um ser humano nessa vida capaz de te fazer feliz. Bem, tem sim, e é você mesmo. Parece piegas né? E é mesmo. Essas verdades que a gente insiste em ignorar são os aprendizados que ninguém quer que nos lembremos, daí somos piegas, cafonas… O que esperar de pessoas que confundem amor próprio com arrogância?

Tentar ser leve quando a gente tá mais pesado que uma bigorna. Ser o quilo de pena e não o de chumbo. Às vezes o peso é o mesmo, mas a sensação é outra: num sopro ou a gente voa ou a gente se estatela no chão. Mas é uma escolha só tua o que você vai querer ser. Sê pena.

Se encoraja. Toma fôlego. Fecha os olhos se quiser. Mas dê um passo na direção que você quer ir. Ninguém vai caminhar pela gente, ninguém vai nos levar até lá. Não tem Google Maps. Não tem Uber. Não tem atalho. Não tem porra nenhuma enquanto você ficar parado. A única coisa que tem é sua força de vontade.

Bora lá.
Seguindo. Tentando.

Aliás, o que falta pra você tentar?

Anúncios