Hoje é textinho


A vida vive se desmontando, não é?
E o mundo lá fora não para pra gente juntar nossos cacos e ir em frente. A vida só continua, a gente querendo ou não.
Não dá pra mentir e dizer que é fácil.
Não dá pra falar que é rápido e indolor.
Nem quando a gente só quer ouvir “vai ficar tudo bem”.
No fundo, a gente sabe que vai ficar. A gente só queria que fosse logo.
Queria poder escolher não sentir.
Mas é inevitável.
A vida é inevitável.
A gente tem que prestar atenção em tudo e em todos, mas alguns detalhes sempre escapam dos nossos olhos.
Algumas coisas esquecemos de perceber, às vezes quando já é bem tarde.
E a gente vai seguindo porque a vida tá aí.
Batendo na porta.
Batendo na nossa cara.
Quantas vezes a gente achou que não dava mais pra seguir em frente?
Quantas vezes nossos corações foram despedaçados em tantos pedaços que parecia impossível ele voltar a bater?
E teve um outro dia pra gente viver.
Teve um outro amanhã pra gente entender que não importa o lugar onde estivermos, a gente não vai ficar parado.
A gente teve a escolha de seguir em frente.
E a gente a escolheu.
Estamos todos aqui.
Eu e você.
Tentando todo dia.
Tentando ser.
Tentando fazer dar certo.
Tentando escolher aquilo que parece ser o melhor pra a gente.
E a gente fica puto.
Não quer ser contrariado.
A gente quer como a gente quer.
A gente reclama.
Reclama pra cacete.
E percebe que tudo tem um tempo.
Percebe que tem outro dia para realizar o que queremos.
Mas precisamos nos dobrar à vontade da vida.
Porque às vezes a vida é mais sábia que a gente.

Bota tua armadura e vá viver.

<ilustração de Irena Freitas>


este textinho foi retirado da minha letter, a qual você pode se inscrever pelo link abaixo e receber, todo domingo, muito amor em forma de palavras ❤
clica aqui ó: poucas e boas

Mare

Anúncios