feitas por e para nós mesmos


 

Quem eu sou?
O que eu vou fazer da minha vida?
O que eu estou fazendo, agora, com a minha vida?
Eu consigo atingir aquela nota?
Passar para aquele curso?
Consigo me formar ainda neste ano?
Sei se quero mesmo este emprego?
Será que não devo tentar outra coisa?
Sou bom o suficiente?
Gosto de quem sou?
Sou um bom amigo?
Os outros são bons amigos para mim?
Estou no caminho certo?
Na religião certa?
Dedicado o bastante?
Agradecido o bastante?
Por que foram embora?
Por que ficaram?
Quando vou realizar meus sonhos?
Minha família acha que sou bom o suficiente?
Estou sendo atencioso com o que preciso ser?
Dou importância para as coisas erradas?
Quais meus defeitos?
Mais alguém me suporta?
Quem as pessoas acham que eu sou?
O que eu preciso de verdade?
Amo o suficiente?
Faço o suficiente?
Sou paciente ou tolerante?
Eu tenho algo a oferecer?
Por que isso está acontecendo comigo?
Essa dor vai passar?
Essa saudade no peito um dia vai embora?
Sou forte o bastante?
Posso realmente ser quem eu quiser?
Minhas dúvidas serão sanadas?
Um dia, terei certeza de tudo?
Quem eu sou?
? ? ?

 

Shhhhh…

Eu sei que nossa cabeça nunca para. A gente sente tanta coisa (ao mesmo tempo!) e fica com tanta dúvida, tanta incerteza perturbando as nossas ideias… A gente vai tentando responder tudo ao longo da vida, mas tem coisa que é melhor nem ter certeza (porque nem sempre você precisa tê-la!).
A gente aprende que nem tudo tem resposta, ou ainda, há mais de uma opção para a mesma pergunta. Tem hora que eu acho é que a gente só precisa viver, que no final todas as respostas são dadas, de acordo com o que fizemos e com o que nos tornamos. Somos mutáveis e, a cada chance, perguntas são retiradas, outras colocadas, algumas até aparecem mais um de vez.

E não há pergunta maior do que a própria vida. Do que nós mesmos.

Então ó: se preocupa não ❤

<imagem de capa: Kathrin Honesta>


Eu tô feliz demais com todo o carinho e apoio de vocês! Obrigada mesmo por me acompanharem ❤
Mare

Anúncios