o BEDA acaba aqui, agora, com muito amor no coração


Mentira que eu não duvido nada que amanhã eu faça texto, tudo é possível, migas. Aqui é terra sem lei, aqui a gente bebe gasolina no café da manhã, rouba a avó e dá tiro na esposa (na sexta feira, pelo menos).

Amanhã é o fatídico dia em que eu volto às aulas depois de um semestre inteiro em greve. Estou animada, adoro estudar. Aliás, não, eu adoro aprender, estudar eu não gosto. Estou até animada para esse semestre, muitas coisinhas então para acontecer, principalmente no que diz respeito a minha vida acadêmica.

Viver não cabe no Lattes, mas o Lattes também não se faz sozinho, migas.

Okay, talvez hoje seja nossa despedida do BEDA. Se bem que com tantas falhas nesse desafio já estávamos nos despedindo há um bom tempo… Gostaria de agradecer a vocês que acompanharam os textos estranhos desse mês de agosto, que comentaram, que compartilharam que agitaram esse blog sem sentido de uma moça que não tem ideia do que está fazendo.

Eu precisava desse desafio, o blog estava meio largadinho antes disso e eu, sem vontade de voltar a escrever por aqui, sem ideias e completamente desanimada. Acho que consegui me disciplinar mais, que consegui voltar a ter a animação com a qual eu sempre me mantive de pé. Agradeço a vocês por isso, meu trabalho é para vocês também.

Espero muito conseguir postar regularmente nas próximas semanas e meses. Minha grade desse quinto período está meio cheia, mas eu prometo tentar continuar, espero que vocês possam fazer o mesmo, e tenham um pouquinhozinho de paciência.

Eu sumo mesmo, sabemos disso. Eu fico sem vontade de escrever, eu desanimo, os views abaixam e eu quero largar tudo. Acontece. Sempre aconteceu. Mas eu vou tentar. Sempre tento.

Ah, vocês também podem me acompanhar no Medium, mesmo que não possuam conta. Eu posto regularmente lá, coisinhas que eu não posto aqui (poemas). Também fui convidada para colaborar com a revista Trendr, lá no Medium, para falar sobre literatura, livros, escrita e afins, esse mundo que eu amo demais e amo mais ainda problematizá-lo. Já teve texto meu, que eu vou deixar link para vocês conferirem lá:

Temos escrito mais, mas até onde isso é bom?

É um textinho crítico muito importante para pensarmos mais sobre o tipo de conteúdo que temos produzido, vale a pena ler, mas quem sou eu pra dizer isso se eu que escrevi, né?!

Que que eu aprendi com o BEDA

Que eu sou ruim mesmo fazendo isso;
Que eu não tenho vergonha na cara para postar todo dia;
Que eu não tenho vergonha na cara para não fazer esse desafio;
Que eu tenho leitores maravilhosos que moram no meu coração #meiga;
Que eu não sei mesmo o que eu estou fazendo.

Não sei bem o que dizer, mas é isso aí,
Nós que voa, bruxão

#BEDA28


Até mais e obrigada pelos peixes,
Mare

Anúncios