A merda de viver numa sociedade que tem muito o que falar, mas não tem nada útil pra dizer


 

O que aconteceu?

Onde erramos nessa história de invadir a vida de outra pessoa e dizer o que ela deve fazer ou quem ela deve ser? Será que as redes sociais nos deram uma falsa sensação de poder ser ditador da vida do outro só porque nas coisas dele vem uma caixa de comentário?

É isso aí. Expressão de liberdade SIM, ser babaca NÃO.

Todo mundo é um poço sem fundo de opiniões. Temos nossas considerações sobre tudo, mesmo quando nem queremos ter. Mas, sabe, o respeito saiu de cena e tudo virou uma irracionalidade sem fim. Que direito temos de dizer o que é melhor para outra pessoa?

As pessoas tentam se justificar por ideologias — muitas que deveriam pregar liberdade, mas são tão ditatoriais quanto — mas, de verdade, não tem justificativa para isso. Sabe aquela história que cada um tem sua vida pra cuidar? ELA É REAL.

Atira aí a primeira granada quem sabe cuidar direitinho da própria vida. Ninguém sabe, ninguém quer cuidar de si mesmo, é ruim, é chato, a gente é cheio de problema e neurose — então por que cuidar da vida de outra pessoa? Porque… é mais fácil e não é você que a vive? Porque…  não é você quem sabe o que se passa? Porque… deve ser muito legal, show, nota 10, sensacional, ser intrometido?

A gente não toma conta direito de nós mesmo, vivemos fazendo cagada pela vida e cheios de “hello darkness, my old friend”. Somos todos a mesma coisa: nada. Não é sobre pessimismo, é sobre esse ego exacerbado que precisa ser massageado com críticas sem fundamento. É sobre alguém achar que sua opinião é a verdade mais universal e querer que todo mundo ache a mesma coisa.

Lembra, na escola, quando a gente aprende sobre diversidade, que ninguém é igual a ninguém? Fizemos aqueles trabalhos, apresentações de slides, estudamos com Bullying… Continua igual, juro. Ninguém é obrigado a ser como outro alguém — e se ele quiser ser, beleza, problema dessa pessoa. Não é difícil lembrar que não é problema nosso o que outra pessoa faz ou é ou deixa de ser a menos que isso interfira diretamente na nossa vida — e mesmo assim é bom pensar umas coisinhas.

Vou morrer dizendo isso:
Não somos melhores que ninguém, apenas temos acesso a internet!

Quando seu discurso deixa de ser uma construção positiva, para o verdadeiro bem de outrem, e passa a ser algo opressivo, intimidador qualquer coisa do gênero: você deve retirar seu discurso e pedir desculpas por ser idiota. Não seja idiota, ninguém gosta de gente idiota… até quem é idiota não gosta de gente idiota.

Mare, mas é exatamente o que você está fazendo com esse texto.

O quê? Sério, lê de novo, você leu errado.

É pela defesa de que temos opiniões divergentes sim e que dá pra todo mundo viver em paz se a gente parar de se preocupar com assunto que não nos dizem respeito. Deboísmo tá aí, gente! Deixa as pessoas serem felizes à sua maneira, vai ser feliz também, é muito bom, eu recomendo muito.

Não, não é ser obrigado a gostar de nada, é saber diferenciar o que é e o que não é problema seu.

#BEDA11


Juro que não é ódio no coração, são apenas as coisas que precisam ser ditas
E vez ou outra eu falo
Mare

Anúncios