Um post para fingir que eu tenho uma justificativa plausível para não postar no blog

Eu sumi de novo.
Puta merda.
Você sumiu de novo, Mariana Alvares.
É impossível não xingar minha falta de compromisso comigo mesma, mas acontece né, só lamento.

Como diria meu amigo Vinícius Freitas: “somos ótimos começadores”. Eu concordo. Eu começo muito bem todos os meus planos. É monamur… Começar é fácil. Aliás, não.
Planejar que é fácil, tão fácil que a gente perde o sono com a desgraçada da cabeça pensando em todas as coisas que a gente quer, do jeitinho que a gente quer. Depois fica fucking hard, e a gente nem começa nada, fica só imaginando… Fica sendo babaca esperando as coisas acontecerem. Só que adivinha?! Isso mesmo, migas, as coisas não acontecem se a gente não levantar e ir fazer.

A gente passa a vida querendo completar 18 anos, só que, miga, depois disso a gente só sobe se perguntar a mesma coisa todos os dias: “que merda eu to fazendo da minha vida?”. Todo dia esse mesmo “hello darkness my old friend“.

Ou talvez seja só eu passando tempo demais no Twitter.
(também não entendi porque falei sobre isso, mas já que digitei não vou apagar não, até porque é verdade)

Quando eu fechei o blog anterior eu não tinha pretensão nenhuma de abrir um novo. Mas, para variar, eu fiquei incomodada de não ter um espaço para falar qualquer besteira em formato de post e publicar pra ninguém ler. Eu sinto falta, muita falta. Há sete anos eu escrevo para uma plataforma e eu não sei escrever as coisas sem postá-las… Me parece errado demais.

Mas como o título deste post já bem diz: ME FALTA VERGONHA NA CARA.
Pra trabalhar mais, escrever mais, ler mais e parar de procrastinar. Só que pela distância entre as datas das postagens vocês já entenderam o que acontece.

Só sei que eu estou há meses com um puta bloqueio criativo que não passa por nada; fora a ressaca literária que já está durando um mês ou mais – me perdoo porque, cara, eu li 19 livros e 3 contos esse ano, então né, MIM PERDOA.

[Nossa, Mariana, mas hoje você tá que tá, linda, xingando a porra toda, que horror, desbocada, vai lavar a boca blablabla mimimi]  E S T O U M E S M O. Eu sou assim. Eu xingo mesmo. Eu uso meme mesmo, se reclamar coloco a power ranger rosa aqui. Se não reclamar eu vou botar também, porque adoro, virou uma doença, to loca usando:

O que eu acho que quero dizer é que eu tenho tentado escrever, mas meu cérebro parece um campo árido com feno passando…
E que, no momento, a desgraçada da cabeça não organiza os pensamentos em forma de texto. Tudo parece uma grande muvuca de memes, referências literárias, pontos de interrogação, palavrões aleatórios e outras coisas que não fazem o menor sentido.

É isso aí.
Achei um conto perdido nos rascunhos e postei pra vocês. Leiam. Claro, se vocês quiserem, ninguém é obrigado a nada. Exceto meus amigos, eles são obrigados a ler mesmo.

Não tenho uma desculpa incrível, não vou dizer que estava resolvendo coisas importantes. Eu não estava. Eu estava este tempo todo em casa, sem fazer absolutamente nada. Nadica. Nadinha mesmo. Eu poderia ter escrito… Poderia mesmo, mas não fiz. E nem vou prometer que não vai se repetir, porque vai. Uma hora ou outra vai sim.


É isso, seguimores
Mare

Anúncios